Categorias
Alimentação Natureba Saúde Vídeos

Você Não Precisa Tomar Aspirina Se Comer Esses Alimentos

A aspirina é talvez um dos remédios mais populares e estudado nos últimos anos. Isso se deve principalmente a sua versatilidade de usos, sendo prescrita para o tratamento de dores, febres e inflamações. Ela é inclusive recomendada para pacientes com doenças coronarianas. De fato, muitas pessoas consomem a aspirina diariamente como forma também de prevenir problemas no coração. Seu uso medicinal se deve principalmente ao seu componente ativo, o ácido acetilsalicílico, um ácido orgânico, cristalino e sem cor. O ácido acetilsalicílico origina-se do ácido salicílico, ou salicilato, substância presente em diversas plantas utilizadas como medicamentos. No caso da aspirina, ela é produzida a partir do extrato da casca do salgueiro-branco e de uma erva chamada ulmária. Você sabia que esse ácido é encontrado naturalmente em outros alimentos? Hipócrates, o pai da medicina, prescrevia sucos da casca do salgueiro há mais de 2.000 anos atrás para aliviar as dores do parto e diminuir a febre.

Você pode aproveitar, de forma natural, os mesmos benefícios encontrados na aspirina, mas sem os seus efeitos nocivos. Conheça alguns dos alimentos que mais contém essa substância: Especiarias Cominho, colorau, açafrão da terra, canela, curry em pó, endro seco, orégano, alecrim, tomilho e mostarda. Oleaginosas Amêndoas, amendoins, pinhões, nozes de macadâmia e pistácios. Vegetais Champignon, pimentão verde, oliva, cogumelos, tomate, rabanete, chicória, alfafa, brócolis, pepino, espinafre e batata-doce.

Frutas Damascos, amoras, mirtilos, melão, tamaras, goiaba, passas, maçãs verdes, abacates, cerejas, uvas vermelhas e tangerina. Outros alimentos como o mel, além de ervas frescas e desidratadas também são ricas em salicilatos. É importante frisar que muitas pessoas têm intolerância a salicilatos, portanto, esses alimentos podem causar sintomas de intolerância alimentar nesses indivíduos. Se você tiver uma alimentação que inclui esses alimentos, certamente precisará recorrer menos à aspirina e quem sabe até não precisar mais recorrer a ela no futuro. .

Quero Ser Saudável